sexta-feira, 23 de outubro de 2009

~ Soneto 35 ~




Não chores mais o erro cometido;
Na fonte, há lodo; a rosa tem espinho;
O sol no eclipse é sol obscurecido;
Na flor também o inseto faz seu ninho;

Erram todos, eu mesmo errei já tanto,
Que te sobram razões de compensar
Com essas faltas minhas tudo quanto
Não terás tu somente a resgatar;

Os sentidos traíram-te, e meu senso
De parte adversa é mais teu defensor,
Se contra mim te excuso, e me convenço

Na batalha do ódio com o amor:
Vítima e cúmplice do criminoso,
Dou-me ao ladrão amado e amoroso.



Recebi esse texto lindo da Andréia nos comentários, 
é lindo não poderia e não conseguiria deixar ele escondido 
resolvi postar


Obrigada pelas palavras lindas que me deixa,pelo carinho e pela atenção

2 comentários:

Luna Sanchez disse...

De fato, nada é perfeito.

Salientar os defeitos ou as virtudes, é escolha nossa.

Beijos,

ℓυηα

Andréia A disse...

Todo carinho que te ofereço minha querida amiga , ainda é muito pouco!!
Voce é uma alma sensível, cativante e sonhadora!!
Desejo de todo meu coração que Deus sempre ilumine sua caminhada e te dê sempre o melhor!!

beijos