domingo, 28 de novembro de 2010

“Então eu te disse que o que me doíam essas esperas, 
esses chamados que não vinham e quando vinham sempre e nunca traziam nem a palavra e às vezes nem a pessoa exatas. 
E que eu me recriminava por estar sempre esperando
que nada fosse como eu esperava, 
ainda que soubesse.”

5 comentários:

Lucas Tiago R. de Freitas disse...

É duro esperar.

Lucas Tiago R. de Freitas disse...

Às vezes tudo é mais difícil. Mas a gente dá valor, então. Valor que não daria se fosse tudo fácil.

Talita disse...

Primeira vez por aqui e me apaixonei...que blog gostoso o teu, lindas e doces palavras e imagens.

Voltarei mais vezes!!
Beijos,Ta!
tatapalavrasaovento.blogspot.com

Simone disse...

Esperas em vão que matam o coração :/

Li disse...

A via é feita de esperas... muitas vezes, tristes esperas!
Mas enquanto houver esperança, vai valer a pena, afinal, amar é um eterno esperar!
Beijinhos
Li